25 novembro 2007


Via Expressa

Irônico como o amor parece unilateral. Talvez não exista uma relação vivida a dois. Todas as relações são vividas a um. Você namora alguém e esse alguém não te namora, ou você passa anos querendo namorar alguém, para anos depois esse alguém ter namorado você, ou ao menos assim dizer. Você casa com alguém que casou com outra pessoa, ainda que a razão social de ambas seja a mesma, você. Entende? A pessoa não necessariamente casou com você, mas com a idéia que faz de você, assim como você casou com a idéia que faz da pessoa, mas que não necessariamente é a pessoa de verdade, e vice-versa de novo.

Reparem! O que marca o primeiro encontro de um, não é o que marca o do outro, os detalhes não são os mesmos. E quando o são, são por razões diferentes.

Talvez seja verdade que nos apaixonemos pela projeção que fazemos nos outros, por vermos no outro aquilo queremos ver! E ao passar dos anos, quando se torna inevitável tomarmos consciência das reais características do outro, ainda assim as vemos da forma como nos convém. Abrandando onde se quer abrandar, enaltecendo o que nos apraz. E mudando em nós mesmos aquilo que facilita conviver com esse outro, por nos fazer crer que assim queremos e somos, quando não é!

Se a máxima da vida é que nascemos e morremos só, então, talvez, amemos só também. Você ama independente de se é amado ou como é amado em retorno.

E o mais triste é que todos esperamos, somente, ser amados.

6 comentários:

Vivian disse...

Gu, meu amor!!! Quanta saudade... Poxa, primeira vez que visito seu blog... li tudo, estou até tonta!!!
Como estou feliz por vc!!! Desejo cada vez mais sucesso! Vc merece!!!!
epois comento o post. Hj vai essa mensagem geral mesmo!
Te amo!!!!
Beijos da loira!!!

Harley Arruda disse...

Ei Gu, não resisto... vou ter q escrever...rsrsrsrs
Olha pelo lado bom, gus... se o amor é só, se amamos sozinhus é pq o amor independe de qualquer coisa para existir, a não ser de nós mesmos... e embora amemos só... embora os momentos especiais sejam diferentes... as sensações são as mesmas... quem nunca teve um frio na barriga qndo viu a pessoa amada? quem nunca se achou ridiculo em algum momento de amor? A gente pode até amar só... mas o amor é universal... isso nos une.... vou parar por aki q tá virando quase um texto de blog... ahahahah

Xen disse...

Pode ser...não se ama por completo...ama-se unilateralmente...ou então cada um ama do seu jeito...uns mais intensos outros nem tanto e mesmo assim esses que não demonstram muito estão amando com muita intensidade no ponto de vista deles...
mas eu entendi muito bem tua colocação...de repente por ser algo que está acontecendo no momento...
bjs

Deusa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
cristiana disse...

A casa dos relacionamentos na astrologia é a 7, que faz analogia com o signo de Libra, ou seja, relacionar-se é sempre buscar tentar equilibrar a balança e nunca conseguir...é esse o desafio, e é essa a experiência. Não tem jeito, ela nunca vai ficar equilibrada, nunca vai ficar igual, vai sempre pender mais pra um lado, pra que a gente aprenda durante essa busca sobre o outro. Bjs querido!

Anônimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado