19 março 2010




Sobre Esses Nobres Jovens em Brancos Cavalos
                                                                                                                                 para Thaís Lopes

Chegou assim num cavalo branco me socorrendo de um perigo qualquer, de um mal. Levou-me pro seu castelo, cuidou pessoalmente de minhas feridas e como geralmente acontece acabou por apaixonar-se por mim, e eu por ele.
Sempre charmoso, com seu lindo sorriso, conquistava meus amigos, e a mim ainda mais. Um brilho nos olhos ao me olhar, sempre esse brilho no olhar. Me admirava, respeitava, me queria sempre por perto... E eu também. Cuidava de mim como nenhum outro, me admirava como nenhum outro, se orgulhava.
Tinha horas em que eu pedia para que me beliscasse, na certeza de que iria acordar, mas ao abrir os olhos ele continuava ali, e os olhinhos brilhando!
Eu pedi pra me deixar levá-lo para além dos muros do castelo, e ele se deixou levar sem se preocupar com o que sua mãe, a Rainha acharia ou diria, me deixou mostrar um mundo de novas coisas, sensações, experiências.
Era sempre tão gentil, carinhoso, amoroso...
Como toda a princesa moderna eu me perguntava até quando iria durar, quando ele conseguiria ver meus defeitos, minhas falhas e sua admiração, paixão, ruir.
 Eu cada vez que o olhava, analisava, só o admirava mais, gostava mais, descobria novas pequenas coisas para admirar, amar.
Mas cada vez mais eram novas vivências, novos planos, e o brilho lá.
Até o dia em que cai da cama, acordei com o susto, olhei em volta para ver se o encontrava...
E como era de se esperar...
Ele estava lá, meu príncipe encantado de carne e osso!

3 comentários:

Uma certa Ana disse...

é sobre Bella e Edward Cullen??
vc manda muito escrevendo, garoto...

Lian Tai disse...

Aaaahhhhhh que lindoooooo!!!! Ontem mesmo eu estava reclamando que você não atualizava seu blog... Beijos!

Ju disse...

Fico muito feliz lendo esse texto! vc sabe! :D já estava com saudade de te ler!!!