26 setembro 2009


Usurpado

E agora você vai alçar novos vôos, procurar novos rumos. E agora outrem vai te incentivar e te apoiar para que possas realizar aquilo que desejas. Para que possas se tornar tudo aquilo que deves.
E dói.
Dói saber que outrem vai dizer as mesmas coisas que eu disse, dar os mesmos conselhos que eu – ou melhor, que outrem disse e deu, - como se fossem inéditos. Dói mais saber que os ouviu como se fosse pela primeira vez.
Dói, por que este outrem é que irá celebrar as pequenas conquistas, vibrar a cada passo, cada degrau. Este outrem que se encherá de orgulho, que saboreará a vitória, como se também a pertencesse, que olhará para trás e terá seus olhos cheio de lágrimas ao perceber a estrada e a evolução.
Mais ainda ao imaginar-te ter gratidão a alguém que tanto me usurpa.
Te desejo felicidade e plena realização.
Mas dói tanto saber que outrem viverá, aquilo que mais sonhei.


Esse texto é um meme proposto por Isa Sousa. A idéia é escrever um texto como se rompesse com alguém. Regras do meme: 1) Escrever uma carta como se estivesse rompendo com seu namorado. 2) Escrever estas regras e uma breve explicação do que é o meme. 3) Indicar cinco pessoas
Recebi o convite da Lian e atendi de bom grado... mas como sou confuso, acho q ficou mais com cara de um Término do que uma carta onde rompo, mas tá valendo, né? Espero que as pessoas que eu indicar também gostem da idéia e se divirtam. São elas: Lari, Vini Cruxen,Fábio, Tatiana e Sabrina.

6 comentários:

Cássio Pandolfi disse...

Não quero fazer uma apologia daquilo que penso ser, por isso, o que vai aqui escrito, poderia ter me sido sugerido por outra pessoa.
Dois seres se encontraram numa dimensão conhecida. Se atraíram, se tocaram, era muito prazeroso. Havia uma cumplicidade implícita em tudo. Um murmurava uma canção, o outro terminava, um lembrava um verso o outro completava. O suor demonstrava a intensidade de suas ânsias. O calor, aumentava a fricção das peles na sofrega carícia da necessidade. Os olhares, às vezes assimétricos, exemplificavam as posições da atitude do despojo. Tudo era perfeito! Até acabar.

Lian Tai disse...

Adorei! ;) Seu texto me lemrou muito um poema do Neruda: "Fui teu. Foste minha. Tu serás de quem te ame. Daquele que corte em tua chácara o que semeei eu."

Tati disse...

oba.......... Adorei!

Tati disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
]Laris[ disse...

saudades..... não some não some

saudades de ler você!!!!!

bjobjo

Priscila caruso disse...

Oi Ursinho mallllllllllll...ontem estive prestigiando este espetaculo maravilhoso , amei o ursinho do mal, parabéns pela sua atuação Gustavo que você tenha ainda mais sucesso .

Um grande beijo

Priscila Caruso.