13 dezembro 2009

                                                                Você Tem Fome De Que?


Outro dia você me perguntou do que eu tinha medo. Do que eu tinha tanto medo.
Medo de me entregar? Não, já to entregue. Totalmente.
Tenho medo do que está por vir. Medo de que daqui a um tempo você não me ache engraçado. Mas irritante, egocêntrico, carente, querendo ser O centro das atenções, e talvez seja verdade.
Medo de descobrir que você não é quem eu acho que você seja, como já descobri tantas vezes.
Medo de descobrir seus segredos, podres, os esqueletos no seu armário, por que todos têm. Medo de que você descubra os meus... Por que tenho tantos...
Por que as coisas que no começo são fascinantes se tornam irritantes.
Por que as coisas que no começo parecem fascinantes, sempre acabam por tornarem-se excruciantes.
Por que a vida tem me provado assim...
Por que, por mais que eu queira acreditar que com a gente vai ser diferente, a vida me prova que não vai! Por que todos acham, e é sempre igual! Não que isso seja um problema... Mas pode ser....
Por que todo mundo tem medo do que esta por vir...
Só que eu não sou mais tão jovem, tão ingênuo, não posso dizer que eu não sabia e que não dava pra prever...
Por que eu sou desgraçadamente racional e pessimista certas horas, e traço na cabeça todas as possibilidades e variantes... Pra bem e pra mal. E isso assusta! Pergunte a qualquer um!
Por que tem horas que acho que posso te falar tudo, mas posso mesmo? Você vai mesmo me entender, me perdoar? Continuar sempre igual apesar de tudo?
Por que contos de fadas só acabam com “felizes para sempre”, por que a frase vem logo depois do casamento, mas a gente nunca leu o que aconteceu depois que o Mocinho ficou um tempo casado com a Mocinha....
Por que por mais que eu saiba que estás desesperadamente querendo saber tudo sobre mim, saber o que eu vivi e tudo mais... Será que não faz diferença? Isso é bom?
Por que eu analiso a vida de todo mundo, empiricamente, e o resultado nunca é bom...
Mas ainda assim quero... Quero me queimar... que doa, mas que seja doce... E que seja eterno, enquanto dure!

5 comentários:

Guilherme Udo disse...

A vida é sempre cheia de possibilidades... algumas assustam mesmo e outras são mais do que atrativas... o melhor é arriscar! Afinal, não temos o pleno controle de tudo e algujmas coisas vão acontecer, por mais que a gente não queira!

Tarik disse...

Gu, o medo faz parte de todas as passagens da vida, o que ele não pode, de forma alguma, é ser paralisador... Por isso duas palavras: SE JOGA!

Lian Tai disse...

Mas eu acredito (ou quero acreditar?) no "para sempre"... Talvez não no "para sempre" apaixonado dos contos de fada, mas em um construído com cumplicidade e companheirismo. Um cuidar, se importar e querer bem que transcenda o tempo. Acredito (ou quero acreditar) em laços que ultrapassem a fragilidade das relações fast food...

]Laris[ disse...

Você Tem Fome De Que?
eu disso tudo!
por isso, venho aqui te ler.


bjão

Lian Tai disse...

Gu! Adorei a entrevista que você me mandou com a Sophie Calle! Sabe que aquele texto sobre separação, que eu te indiquei a escrever um também, a proposta surgiu inspirada no trabalho dela? Será que até fevereiro você vem pelo Rio? Vamos pra exposição? Fiquei com vontade... Beijoooos!!!