09 setembro 2012


Tempos...

Acabo de chegar, e meio bêbado penso que .... você, “passado”, nunca entendeu como queria te amar, como amei, como amava... o que era pra mim amor... e então percebo que você, “presente”,  quase "futuro" também não alcança... não de modo pejorativo... mas o que é, para mim, esse conjunto...
Por que no fim das contas se resume a isso, não? Entender a dimensão do outro... e poucos se arriscam a isso... ou o que é pior.... poucos se arriscam à deixar entender nossa dimensão... por que é ainda mais aterrador... ser compreendido assusta muito, muito mais do que compreender...
E aqueles que compreendem tem uma missão tão mais difícil...
E quanto à você intermezzo... Chegastes, sim! Mais perto... Por que, em você tudo é intuição e não lógica... a lógica demora... mas ok!! Desde que não se assustes tanto com a velocidade que levo pra entender.... não se assuste com a minha “frente”...
Um intermezzo que talvez seja a sinfonia principal, que talvez faça ignorar passado, o presente e se faça futuro! Talvez seja você!

Por que no fim, talvez, tudo que se busque... é um pouco de compreensão...

3 comentários:

Lian Tai disse...

lindo texto, gu! saudade!

JPP disse...

Gostei muito

dea vianna disse...

bonito e triste...