29 outubro 2008


Choram os espelhos


E essas crianças que choram de olho no espelho
Choram em desespero e lamento árduo
Choram de dor, saudade e convicção
Deparam-se com essa triste ilusão
Que as agride de forma sublime
Que agride seus corações
Presas às couraças corporais
Prisioneiros da boa educação imposta
E de conceitos infiltrados
São os prisioneiros e os carcereiros
Essas crianças não mais de olho no espelho
Absortas em seus pensamentos
Esquecendo-se da lei da alegria e
Do sorriso do palhaço
Sofrem os carcereiros de si
Choram sem esperança
Esquecendo, bem lá no fundo,
Sua criança

7 comentários:

Harley Arruda disse...

um minuto pra mim... Inspiradíssimo né?!

Janaína Russeff disse...

Sim,
ele dança, sapateia, atua e nos faz emocionar com suas palavras!!!!
Parabéns!
Bjs,

Suelena disse...

Lindo, meu filho! Tua sensibilidade está cada vez mais forte. Parabéns!

]Lírica[ disse...

muito lindo o texto.......... muito :)


bjos

Anônimo disse...

Muito ruim esses textos pretensiosos e vazios. Não te conheço, mas teus textos já te apresentam muito mal.Vamos estudar?

Gustavo Porto Klein disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
maicher disse...

You these things, I have read twice, for me, this is a relatively rare phenomenon!
handmade jewelry