03 dezembro 2008



UM LONGO MOMENTO
para Maria Helena Sandri


Uma vez minha tia me disse que a vida tinha que fazer movimentos que imitassem uma escada, sempre para frente e para o alto e paulatinamente, disse Que Nunca Se Devia deixar a vida fazer movimentos de rotação (“dar voltas!”), por que Se Não Acabaríamos Onde Começamos. É isso que não quero, quero seguir em frente, como a escada. Essa nossa história já rodou tanto que parece estagnada no mesmo lugar.
Queria que você pudesse me acompanhar nessa mudança, mas se você não pode...
Acho que é assim que vou acabar deixando de gostar de você. Eu, que achei que seria Uma-Breve-Passagem e acabei me tornando Um-Longo-Momento. Eu tenho que por um ponto final. Eu, que queria deixar de ser Um-Longo-Momento, como deixei de ser Uma-Breve-Passagem, para me tornar Um-Próspero-Futuro.
Não cheguei a colocar um ponto final. Basta que você me acompanhe nesse processo de transformação de se tornar uma escada. Mas você parece fazer pouco caso ou não querer me acompanhar. Então me parece sensato parar por onde estamos.
E seguir... sozinho.
Ou não...

3 comentários:

Vinicius Cruxen disse...

valeu pelo carinho queridao!!!!

tb adoro teus textos!!!!

a lírica nao e ciumenta nao...hauahau..


bjao!

]Lírica[ disse...

fotografia linda....

e o texto é sem sombra de dúvidas intensamente lindo e real, me vi naquelas linhas tão pequeninas e magricelas.........

e pois é como disse o vini ae em cima a Lírica não é ciumenta, ehhehehehhehe

Bjos belo escritor!

intelligence disse...

Although we have differences in culture, but do not want is that this view is the same and I like that!
age of conan power leveling